17 de jun de 2010

Assim começou nossa história ...


Havia uma praia, um céu estrelado e uma lua cheia;
Havia sua imagem, um sonho, um desejo intenso
e havia teu nome que escrevi na areia.
Havia um amor tão grande, tão forte, tão denso
no sangue que corria pela minha veia.
Pedi ao vento e que fosse buscar-te
e ele se transformou em brisa pra poder beijar-te.
Pedi à lua para que te guiasse
e ela se fez luar para poder banhar-te.
Pedi à areia que te recebesse
e ela se fez tapete para que me deitasses.
Pedi ao mar que para ti dançasse
e ele emprestou-te ondas para que me banhasses.
E naquela noite, ao ter você entre mim e a lua,
meus dedos conheceram cada curva tua,
meus olhos decoraram todos os teus traços,
meus lábios deliciaram-se com teus beijos
e meu corpo fundiu-se com os teus abraços.

Hoje, quero outro céu, outro mar, outra lua,
quero outra praia, outro vento, outra areia.
Entre as ondas do mar tornarei a ser tua

sob o testemunho de uma lua cheia.

...

13 comentários:

Marilu disse...

Querida Sú, que lua cheia não quer ser testemunha desse amor..Um amor de sonho e desejo, braços e abraços.Linda poesia...Beijocas

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

E que essa cena de amor se repita por inteiro e muitas vezes. Beijos

Haroldo disse...

Que saudade da terra, que ainda não pisamos com os nossos pés descalços...
Que saudade daquele jantar, que ainda não realizamos, completamente a sós...
Que saudade de nossa cama,que ainda não nos deitamos,com nossos corpos sedentos...
Que saudade da nossa viagem, que nunca fizemos, com nossas caras de medo de avião...
Que saudade da vontade que tenho de você, de novo, ao amanhecer,
com os nossos corpos ainda com o cheiro e gosto de ontem...
Que saudade do chá que nunca tomamos juntos, na varanda daquela pousada mineira, com todas as torradas e pães de queijo...
Que saudade de conversar sobre toda essa saudade com você, sentados lado a lado, sem nunca termos nos encontrado uma única vez nesta vida...
Que saudade de saber que você existe, e eu nunca logrei êxito em achá-la, tocá-la, cheirá-la, beijá-la, abraçá-la longamente e então, curvar-me ante teu corpo sereno e beber da tua fonte...
Que saudade de vê-la cantarolando, sorrindo e brincando, nua, talvez, naquele belo quarto, sem portas ou janelas, qual casa de João de Barro, e sem nunca ter-te ao menos tocado...
Que saudade de você,
Minha Rainha Benko!
Quantas saudades!
Bjs!

Sandra Botelho disse...

Eita essa paixão quando se materializa...
Sai de baixo que o mundo desaba...
Saudades amiga...
Bjos achocolatados

claudete disse...

Querida Su espero que na próxima lua cheia cumpra-se este ritual de passagem, que o que se repete na mensagem seja ratificado na realidade tendo o luar como paisagem. Prossiga nos seu sonho e persiga a felicidade. Beijão amiga .

Elaine Barnes disse...

Caramba que romantica amiga! Isso é que é poesia,isso é que é paixão!
Linda demais,com as palavras rogando um fôlego,coragem pra se jogar de vez! rs... Parabéns! Um poema digno de ser publicado mesmo. Montão de bjs e abraços

claudete disse...

Suuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
kkkkkkkkkkkkkkkkkkktô rindo até gora, adorei o vídeo, e mais ir de carona na nave Dunga , acompanhadíssima por você e o Haroldo foi demais, adorei estar na Árica klkkkkkkkkk.
Beijão.

p.s. vou mostrar para todo mundo!

Maria disse...

LINDOOOOOOOOOOOO

AMEI ESTE POEMA CHEIO DE AMOR E MAGÍA.

:))BEIJOSSSSSSSSSSSSSS

Wanderley Elian Lima disse...

Lindo. Cheio de amor e desejo. Amei
Bjs

J Araújo disse...

Olá Sueli, alem do seu blog ser muito bonito, os assuntos são muito interessantes também.

Bjs

JuJu disse...

É bom quando a natureza colabora com o amor que sentimos, não é, Su? Excelente poetisa com sempre, principalmente no campo dos sentimentos. Você deixar tudo parecer tão real...
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Sandra Botelho disse...

passando para deixar um beijo enorme e repleto de carinho...
Bjos achocolatados

Drizinha disse...

Hummmmmmmm, que poema delicioso, cheio de forças da natureza. Assim dá muito mais vontade de amar...rs

Bjs amiga querida