31 de ago de 2009

Tem cabimento?...


Acho tão estranho alguém não acreditar em algo que nem tentou analisar e vivenciar...

Acho tão estranho alguém acreditar em algo só porque alguém falou...

Se as pessoas não tivessem tanta preguiça de refletir, analisar, vivenciar e testar o que aprendeu, de quanta sabedoria poderiam estar desfrutando. Existe uma coisa chamada “coerência” e penso que aí está a chave de tudo. Não pode existir perfeição onde não existe coerência e, se a natureza é perfeita (e não há quem o negue), ela só pode usar da coerência em sua criação. Partindo dessa premissa, fica tão mais fácil analisar o que ouvimos por aí. Mas, parece que ninguém pensa nisso.

Ouço cada uma... (afff...)

Acreditar em algo “só porque” ouviu na igreja ou porque está escrito em algum lugar é algo que não cabe mais nos dias de hoje! Que tal parar um pouco, pensar no assunto, analisar com cuidado, ver se tem “cabimento”???? Que tal criar coragem e admitir que uma opinião pode ser mudada quantas vezes forem necessárias e que, de repente, aquilo em que se acreditou até hoje, pode não ser verdade (ou vice-versa)?

Vivenciar algo que se aprende e acreditar (ou não) pelo resultado obtido e não simplesmente pelo que foi dito, pode ser o caminho. É o que tenho feito, e tem valido a pena.

Hoje, é mister importar-se com o que tem “cabimento” ... apenas.

...

5 comentários:

Teresa disse...

Olá Sueli
Hoje perdeu-se o hábito de reflectir.
Muitas pessoas acreditam em algo, só porque passou na televisão ou algum comentador disse, não se preocupam em ler, observar, formar opinião.E no entanto nunca houve tanta informação disponível.
Estranhos tempos estes.
Bjs

*Cah* disse...

é sueli... vejo tanta gente burra, pq quem tem preguiça de pensar é gente burra né!?

mas acho bom, porque assim um dia eu serei chefe e todos me obedecerão..hahahhaa!

nossa, que pensamento maldoso.

mas na verdade fico muito triste em ver que tanta gente ainda segue cegamente muita coisa que tah na cara que não eh verdade.

bom... um dia eles aprendem!

beijos mil!

boa semana!

Joe disse...

Su,

Acredito que a questão nem seja de burrice ou de preguiça mental. Acontece que todos nós somos moldados, desde a nossa gestação, depois pela família, escola, igreja, sociedade e mídia para sermos o que eles querem! Ninguém nos pergunta o que desejamos ou o que queremos para nós!
Assim, todos seguem adiante da mesma forma que todos sempre foram (leia-se, nossos avós, pais, etc), baseados em crenças, valores, identidade, etc, impostos por moldes absurdos e hipócritas de longos tempos!
É dureza alterar certos padrões que não são questionados ... somente qdo isso vira um desequilíbrio emocional, por exemplo, é que os conflitos aparecem e aí as pessoas começam a questionar! Mas, mesmo assim, a mudança, o demodelar-se é complicado!
Bom ... isso é papo pra mais de metro! rssss
Beijos!!!

Olavo disse...

Eu leio mas não acredito em td que leio...somente analizo comparando com vivencias que já tive.
Beijos

claudete disse...

É Su analisando pela visão dada por você é coerente a explicação só que o conceito de cada coisa sofre variações de indivíduo para indíviduo sem que possamos generalizar em "burrice" simplesmente,vários fatores são determinantes para que não haja a uniformidade tão propalada. A mudança é muito lenta, exatamente por conta destas vertentes.E a pior delas é a acomodação.beijos
Clau