8 de jul de 2012

A outra que habita em mim


Há uma outra que habita em mim e, quando resolve aparecer, 
o capeta se esconde! 
Quando se vai, resta-me ficar recolhendo cacos e, muitas vezes, 
tentando reconstruir coisas de construção tão difícil. 
Com nada se importa, nem nada teme. 
Diz o que quer, faz o que tem vontade, 
enfrenta, decide, ama, fere, diverte-se... 
Sem medo, sem dúvidas, sem pudor. 
Eu a desconheço, mas ela me domina, 
eu a repudio e ela me desmente, 
eu a evito e ela me ignora.
Há uma outra dentro de mim, 
que, "às vezes", é mais eu do que eu mesma.
E, "às vezes", 
eu a invejo.

Sueli Benko

...

Um comentário:

Elaine Barnes disse...

Muito bom e quantas mais não existem dentro da gente né? É só chamar! Adorei!