26 de jul de 2012

A distância que aproxima


Às vezes, a vida prega-me peças 
e, tentando entendê-la, aqui fico eu.
Insiste em fazer-me amar-te tanto
e em juntar meu destino ao teu.
Mas, quanto mais te tenho, mais longe te sinto.
E quando menos te tenho, mais te sinto meu.
E é por essas e outras e por querer-te tanto,
que desisti de ter-te, grande amor meu.

(entenda...)

...

Sueli Benko

...

6 comentários:

Marilu disse...

Querida amiga Sueli,

Tenha um lindo e abençoado final de
semana.
Beijocas

Sonia Pallone disse...

O "desistir" requer coragem, abrangência e entrega. É uma aposta de fichas que pode surpreender. Eu entendi o que vc quis dizer, pq muitas vezes, desisti mas acabei ganhando outra vez...Um beijo amada minha.

Juliêta Barbosa disse...

Ah, Sueli,

Dessas dores de amor eu entendo... E, principalmente, dessa distância que aproxima. O nome disso é ilusão! Bjs

Majoli disse...

Su amada, essa distância que aproxima é algo inevitável muitas vezes em nosso caminhar.
Que o melhor aconteça...sempre.

Beijos cheios de saudades.

Sueli Gallacci disse...

Nossa Xará, que lindo esse poema!!! Sôfrego, mas o belo muitas vezes vem das dores da alma!
Independente se é ou não autobiográfico, eu diria que sua veia poética me emocionou! Maravilha, amiga! Copiei pra guardar numa pasta que denominei por 'para reler'. Lá estão os melhores textos, poemas que passam pela minha vida.

Um beijo carinhoso.

claudete disse...

É Su ...Necessitamos mesmo é de muita coragem para desistir do "objeto" do amor, do Amor? Nunca! olha estou aqui através do e-mail porque pelo Blog meu , rs, estou com cisma, até ter certeza que está limpo, ok? beijos, nos falamos pelo face.