27 de mar de 2010

E eu fui ao encontro do meu coração ...


... quantas barreiras que me pareciam intransponíveis precisei atravessar para chegar até ele... Quantas surpresas ao encontrá-lo. Eu o julgava frágil e necessitado de proteção, então, perguntei-lhe o que precisaria ser feito para que ele fosse o mais feliz de todos os corações e, estupefata, ouvi a mais inesperada das respostas:


“Desde há muito tempo fazes coisas para não me deixar sofrer, mas nunca vieste me perguntar o que seria necessário para me deixar feliz. Estou cansado de tanta proteção. Estes altos muros que construíste para impedir que o sofrimento chegasse até mim nada mais eram que proteções para ti mesmo. Sim, Ego, tu que sofres porque não queres ser passado para trás, porque aprendeste e assumiste com as pessoas deste mundo tantas inverdades, tantos conceitos infundados, tantas besteiras... Fizeste íntima amizade com o Orgulho; somente a ele ouves e a mais ninguém. Para safar-te do inconveniente de seres contrariado, ergues muros e mais muros em nome da minha proteção. Não sei a quem desejas enganar, nem sei se enganas a ti próprio, mas o que tenho a te dizer é que não preciso de nada disso, minha função nesta vida é somente amar. Eu vivo de amor e até disso tentas me privar. Queres escolher por quem devo ou não me apaixonar, como se isso possível fosse. Desde que destes as mãos ao Orgulho, tiras-me o direito de amar sem ser amado. E quem disse que preciso ser amado? Eu tenho amor suficiente para nós e para distribuir a quem eu bem entender. Infelizmente preciso de ti para dar vazão a ele, mas o que fazes? Prendes-me numa redoma como se eu fosse um inválido! Sinto-me tão sufocado, não há quase espaço para viver. E depois reclamas que não te sentes bem... Sentes aperto no peito e ainda achas que sou eu quem não está funcionando... Ora, faça-me o favor! Queres me ver bem? Então liberta-me! Se eu quiser amar a quem não lhe dá a mínima importância, deixa-me! Se estás esperando retorno, dana-te! Experimenta deixar teu amigo Orgulho de lado e volta-te para mim, quem verdadeiramente te dá a vida. Aprenda que o importante é amar. Ser amado é apenas um detalhe (detalhe muito bom, reconheço, mas não essencial à vida). Se queres me ver feliz, suplico-te: abandona o orgulho e deixa-me amar a quem eu bem entender. Ah, e eu não preciso da presença de ninguém a não ser da tua... Eu preciso somente ter liberdade para escolher a quem amar porque sei quem é melhor para nós, mesmo que não haja retornos, mesmo que haja distância, mesmo que não haja esperança... Entendeste?”

...

Estou aqui ruminando o que acabei de ouvir...

Sueli Benko

...

24 comentários:

Elaine Regina disse...

Sueli, foi você que escreveu isso?

Eu estava com pressa, pois ando ocupada ultimamente, mas, quando li as primeiras linhas, meu interesse surgiu, e resolvi me render a ele.

Nossa, incrível o fato de que o texto se encaixou naquilo que estou fazendo nesse exato momento... E, enquanto lia o texto, o sol estava brilhando, mas começou a chover. Os dois se uniram: sol e chuva, o dia continuou (e continua) brilhando, mas a chuva caiu de repente.

E esses encontros inesperados da natureza sempre me parecem sinais lindos da vida. Será tudo isso uma mera coincidência? Por que será que acho que não?...

Obrigada por ter me dito exatamente o que eu precisa ouvir. Acho que é um sinal de que não devo mais ficar tentando proteger meu coração e sim baixar as barreiras, derrubar os muros e deixá-lo ali, nu, à mostra. Vai haver sofrimento?

Sinto que sim, mas ninguém pode passar a vida inteira fugindo... Olhe, vou levar esse texto comigo, vou deixá-lo guardado no meu e-mail para relê-lo nos momentos certos...


Bj!

Elaine Barnes disse...

Parabéns pelo texto. Estou em situação muito parecida com o meu e a única saída e conversar com ele,tranquilizarmos que tudo correrá bem com essa libertação. No medo ele se defende e ficamos sozinhas como que paradas em uma entre-safra. É assim que me sinto.Em 2002 escrevi para minha dor que também era comandada creio eu. Bastante semelhante até na idignação. Se você tiver vontade e tempo gostaria que lesse,senão tudo bem.
http://nasasasdacoruja.blogspot.com/2008/12/dor.html
Mais uma vez te aplaudo de pé. texto brilhante e verdadeiro. Me identifiquei sim. Montão de bjs e abraços e um final de semana bem colorido

Majoli disse...

Minha amada, vou começar pelo final..."Estou aqui ruminando o que acabei de ouvir..."

Ouvistes de si própria?
Ouvistes isso tudo que relatas de teu coração?

Deixar o coração livre pra amar a quem quiser, deixar de ter escolhas, de querer amar só se for correspondida...ah minha doce amiga...hoje meu coração está assim, amando quem eu sei que não me ama, mas o que me importa nesse momento é que ele está amando.
O que importa é saber que respiro amor, que tenho a capacidade de amar, mesmo não sendo correspondida da forma que quero e que sei que mereço...aliás todos nós merecemos.

Mas mesmo sem sequer uma pontinha de esperança, quero deixar meu coração livre, deixar esse orgulho de lado e amar, amar, amar...simplesmente AMAR.

Hoje eu estou mortinha de saudades do Artur, sim do Artur....aprendi a me amar primeiramente, mas não aprendi a esquecê-lo definitivamente.

Beijos com carinho enorme no teu ♥.
Amo muito você minha querida amiga.

claudete disse...

Fantástico saber ouvir ...só precisas agora minha amiga "escutar" e por em prática esta eloquente projeção do "eu interior" transormada em tão bela manifestação literária que consola e conforta aos necessitados desta reflexão. Beijos .

Jéssica Martins disse...

sem palavras..

Bergilde Croce disse...

Sueli,encantada com o conteúdo do seu texto!Boas palavras valem por boas sementes no campo das idéias.
*Desde já boa páscoa 2010.Estamos também partindo em férias neste período.Da Itália,Bergilde

Marcia disse...

Você se define como mulher por nascimento e por opção, mas penso que você deveria acrescentar 'vencedora por opção", pois só vencedores chegam ao grau de autoconhecimento para "ouvir" o coração como você fez. Todos somos dotados de livre arbítrio, mas poucas pessoas escolhem ser felizes e encontrar a paz sem depender de estímulos externos. Amo você!

JuJu disse...

Concordo com o Sr. Coração! Do que serve deixar de sofrer, se a proteção também o impede de viver?
Belo texto, Su!
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Bill Falcão disse...

Su, é como dizia o velho deitado: "O coração tem razões que a própria razão desconhece." Lembra disso? Pois é...
Bjooooo!!!!

Patricia AC disse...

Oi Su, lindo, impecável! Saudades de ti!!! Bjs

Maria Bonfá disse...

lindo texto..maravilhoso.. estavas inspiradíssima..parabens.. saber ouvir é preciso.. beijão querida..lindo dia para ti

Maria Bonfá disse...

Sueli.. por favor como vc colocou esse cachorrro no seu blog? eu fui la escolhi tudo fiz tudo.. mas não sei como fazer para pegar codigos essas coisas.. me ajude por favor? eu quero ter a minha Bianca lá.. obrigada

Maria Bonfá disse...

querida obrigada...obrigada...obrigada.. ja está la.. amei... minha Bianca.. beijão vc é um doce

Elaine Barnes disse...

Passei de novo, reli esse texto primoroso e quero deixar para você o ddesejo de uma Feliz Páscoa e Renascimento. Montão de bjs e abraços de ternura e carinho

Geisa Machado disse...

E eu também aqui estou ruminando o que acabei de ler... Resumindo: o nosso ego precisa fazer as pazes com o nosso coração, eles precisam se entender. Vim aqui num momento muito oportuno. Excelente texto, minha querida! Faz a gente refletir.
Não sei se o video, que está lá no meu blog, tem no Youtube, mas te mandarei por email, ok?
Que vc tenha uma excelente Páscoa!
Bjussss

Olavo disse...

Neste dia de Páscoa, gostaria de desejar a você muita paz e harmonia.

Que você tenha um reencontro consigo mesmo

e que as portas que Ele já abriu conduzam realmente a um caminho de muita luz,

renovação e libertação.



"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá sua vida pelos que ama" (Jo 15, 13)

- disse Jesus.

E Ele assim fez.

Angela Vieira disse...

Muito bonito Sueli!
Quando são palavras do coração, não podem haver comentários...
Elas são!
Sinta-as...
E deixe partir o sentimento.
E simplesmente seja! :)

Sorrisos!

Sonia Pallone disse...

Sem palavras Sueli, estou em estado de encantamento...apenas te "ouço"...Bjs.

Maria Bonfá disse...

OIEEEEE. VIM AQUI SO PARA DIZER QUE AMEI TE CONHECER.. VC É UM DOCE.. DE UMA ELEGANCIA INCOMPARAVEL.. JA SE TORNOU UMA PESSOA MAIS DO QUE QUERIDA..BEIJÃO

Bergilde Croce disse...

Sueli,saudades!Da Itália,Bergilde

Maria Bonfá disse...

obrigada pelas fotos amei.. estou com saudade.. muita saudade. tenha uma noite de paz
deixo a vc um pensamento que eu gosto muito

"Te desejo uma fé enorme, em qualquer coisa, não importa o quê, como aquela fé que a gente teve um dia, me deseja também uma coisa bem bonita, uma coisa qualquer maravilhosa, que me faça acreditar em tudo de novo, que nos faça acreditar em tudo outra vez."
Caio Fernando Abreu

beijão

Bill Falcão disse...

Su, obrigado pela presença lá em nosso niver.
Bjooo!!!

Haroldo disse...

...em verdade vos digo que já ouvi uma história semelhante...
E vinham do meu peito!
Tenho um sonho!
Beijos!

Drizinha disse...

Su, minha querida, terei muito o que ruminar essa noite após essa leitura. obrigada amiga