4 de out de 2012

Comemorando...



“E quando ouvi tua voz ao telefone dizendo “cheguei!”, esqueci-me de todas as promessas que fiz a mim, ao mundo e a ti, esqueci todas aquelas de não te querer mais. Uma simples palavra “cheguei!” fez-me correr ao teu encontro e, mais uma vez, prometer que, na próxima vez, não te perdoarei... exatamente assim, como sempre digo. Um champanhe a umedecer sussurros entrecortados, onde fiz dos teus lábios minha taça e dos meus fizeste a tua. Lábios úmidos, famintos e indecisos entre a vontade de dizer e a urgência de sentir, braços em laços que teimavam em virar nó, na ânsia de abafar aquela saudade mortífera que nos assolava e, nessa dança de amantes, inventando ritmos no vai e vem contínuo, atravessamos espaços e mundos para, em êxtase e exaustos, adormecermos como se fôssemos apenas um ser, que é o que somos em alma, e não sentirmos o dia amanhecer. Vieram os primeiros raios de sol para nos lembrar que hoje ainda teríamos um dia todo juntos e uma data especial para comemorar...”

...

5 comentários:

Sandra Botelho disse...

Doces são os sonhos...Indecisas as vontades! Mas ouvir o coração é sempre realidade.
Lindo de ler e de viver amiga. Só vc poderia escrever algo tão lindo. Bjos achocolatados

Angela disse...

Lindo, e é assim mesmo, esquecemos tudo pela presença.
beijo
boa semana

Claudete disse...

minha amiga você está viva, logo faz parte e faz crescer sentir o viver plenamente. Beijão.

Marilu disse...

Querida amiga, esquecer promessas é tão bom, quando sabemos que o que queremos está diante de nós. Lindo de viver. Beijocas

Anônimo disse...

Sueli, querida, como diria a Maria Bethânia, é "gostoso demais" ver minhas palavras por aqui, tão bem instaladas...! Beijos ciganos!
Zingarah.