13 de abr de 2012

Falar alto incomoda alguém?



Sim, incomoda.

Pensei que somente eu me incomodasse, mas andei fazendo uma pesquisa e a maioria das pessoas que conheço incomodam-se com aquelas que não limitam a altura de sua voz ao conversar em locais públicos. Ou, pelo menos, em alguns locais públicos, como por exemplo, num restaurante, num elevador ou num transporte coletivo.

O problema não é somente a poluição sonora, mas essas pessoas não param para pensar que pode ter alguém nem um pouco interessado em conhecer sua história, ou o caso que têm a contar. Almoço todos os dias em restaurantes e considero o horário do almoço, um intervalo na minha rotina de trabalho, então não costumo e não gosto de falar sobre trabalho quando estou almoçando. Porém, muitas vezes sou obrigada a ficar ouvindo quem está na mesa ao lado, conversar sobre esse assunto o tempo todo (e em voz alta!). Como é  desagradável!

E quando entro no elevador? É raro o dia que não entram pessoas falando em voz alta, só que no elevador, geralmente estão falando mal de algum companheiro de trabalho (geralmente, o chefe...rs). Não dá outra, duas pessoas conversando num elevador, sempre é fofoca, ou então, estão contando alguma desgraça que tenha presenciado (não sei o que é pior). Aliás, amigos queridos do meu Brasil, aqui vai um pedido: “Não me contem as desgraças que vocês assistem por aí! Eu não quero saber! Sou abençoada por nunca presenciar essas coisas e quero continuar assim...”

E olha que nem vou falar do salão de cabeleireiro... rs.

Sou meio surda. Imagino quem tem 100% de audição e também não gosta de ficar perto de quem fala muito alto.  Afff....

Sueli Benko

...

12 comentários:

Juliêta Barbosa disse...

Sueli,

Que prazer revê-la...nas palavras! E que belo tema para servir de reflexão. Estamos todos desaprendendo como nos comportar com civilidade.

Isso, também, me incomoda e muito! Falta bom senso nas pessoas e uma boa dose de educação doméstica.

Aproveitei para atualizar a leitura dos seus textos e gostei, particularmente de:Desejo de início de Outono. Visitei Fenixando (2). Parabéns!

Marilu disse...

Querida amiga, eu já tenho esse defeito de família, portugueses adoram ver quem fala mais alto rsrs. Mas você tem toda razão, é muito desagradável ficar ouvindo os problemas de outras pessoas que não nos dizem respeito. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

ELAINE disse...

Fiquei muito feliz com tua visita e agradeço o carinho recebido! Estou seguindo também todos os teus outros blogs! Se quiseres retribuir ficarei agradecida! Quanto a falar alto, concordo com você...Excelente sábado! Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Paulo Tamburro. disse...

Olá SUELI,

realmente um saco!!!(rs)

Certa vez, meu carro optou por não "pegar" pela manhã e tive que ir para a cidade de Van, já que o taxis passavam sempre ocupados.

Então, durante toda viagem uma mulher,ao celular conversando com uma amiga,contava-lhe em detalhes seu exame de mamografia e o resultado!

Isso, às 9 horas da manhã!

Hoje, sei tudo sobre esta matéria, e aprendí pagando um preço alto que quase estouraram minha Trompa de Eustáquio.

Sério!(rs)

Um abração carioca.

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha querida!
Que prazer está aqui com vc,pois sentia tua falta no meu cantinho e no cantinho dos amigos,kkkkkkkkkkkk.volte feliz e com vontade de ficar pq vc é muito querida.
Quanto falar alto!Realmente,apesar de ser falta de educação,mas hj eu estou não é falando alto,é gritando,kkkkkkkk,mas é pela sua volta querida.
QUE SEJA BEM VINDA!!!!!!!!!!!!!
bjs

Sonia Pallone disse...

E pior do que falar alto, é a insensibilidade de não saber ouvir...Vivo isso todos os dias, aff...(com uma pessoa q vc, com certeza, sabe quem é) E bendita seja a internet que nos permite falar e ouvir silenciosamente... Bjs amada.

Sueli Gallacci disse...

Xará!

Até que enfim consegui abrir a página dos comentários, uf! rsrs

Nossa, eu tbm não suporto gente que fala alto, ri alto, conta suas mazelas, suas intimidades sem nenhum pudor, fala mal dos filhos, do genro, da nora... da empregada, então, parece lei meter o pau na coitada rsrs. E fila de banco onde alguns contam uma história interminável tim-tim por tim-tim para estranhos?... Ainda bem que quase não vou mais a bancos, pois sempre era eu a elegida rsrs.

Excelente seu comentário lá na minha postagem, concordo totalmente! Vc, como sempre, uma pessoa muito lúcida!
Beijinhos.

Teresa disse...

Também não gosto nada de estar perto de gente que fala muito alto. Incomoda-me. Então quando saio da escola, saturada de ouvir os miúdos, só me apetece o silêncio!
Bjs

Patty Barreto disse...

Voltando e deixando um gde beijo....perdi meus blogs no globo.com,com muito pesar!
Deixo meu beijo e novo endereço

claudete disse...

rsrsrsrsrsrss como deves sofrer com nordestinos, menina quase sempre aqui se fala alto parece que a colonização portuguesa falou mais alto que a dos holandeses e dos franceses, rs, mas brincadeiras à parte, falar alto é realmente chato, mas deve-se dar o desconto para quem passou a vida inteira dando aulas e palestras por este mundo a fora , criam-se hábitos incontroláveis daí a repetí-los no cotidiano é um "pulo". Tudo o que você colocou é verdadeiro , eu mesma que tenho um "tom" de voz elevado, não suporto ,rs, fico impaciente com o dos outros e me policio. Amei o assunto do post.

Tais Luso disse...

Olá, Sueli, você está coberta de razão! Odeio quem fala alto por aí, em todos os lugares. Mas o pior, amiga, é quando estamos almoçando ao lado de 2 ou 3 colegas de trabalho é rola doença feito louco! Principalmente quem trabalha em hospitais que frequentam os mesmos restaurantes que a gente... Você comendo e ouvindo sobre câncer!!! Dá???

grande beijo, meu carinho.
Tais

Sueli disse...

Tem razão, Tais!!! Falar de doença é pior que falar de trabalho! Afff....