6 de jul de 2009

Dúvida cruel


Como chamar esse misto de amor e ódio, quando se consegue odiar por quase um segundo e amar por quase uma eternidade?

Como chamar esse misto de ternura e mágoa, de indiferença e loucura, onde o que se oferece em seguida se nega e onde se quer sabendo que não se deve ao mesmo tempo em que acha que deve mas percebe que já não quer?

O que decidir quando não mais nem se quer ouvir falar de alguém por cujas notícias avidamente se procura?

O que fazer quando se deseja a máxima distância de alguém no mesmo momento em que voluntariamente se está indo ao encontro?

O que fazer com essa miscelânia de sentimentos, deveres e quereres que se intercalam em sequências absurdas?

O que é isso? Sentimento? Sensação? Emoção? ...
Ou seria apenas... impressão?

Onde encontrar sabedoria para definir tudo isso ...
... antes de se chegar à loucura?

(Ou já se estaria nela?...)


...

11 comentários:

Chica disse...

Lindo e reflexivo teu texto.Um beijo e linda semana,chica

*K-rol* disse...

pensar e refletir é enlouquecer, é viajar nas mais loucas possibilidades.
a dificuldade de compreender a vida tende a aumentar ao refletir, a busca pela explicação e pelo entendimento completo vai ser uma eterna caminhada.
Mas quem não pensa está sujeito aos outros.
pense, reflita, enlouqueça, mas viva intensamente todos os sentimentos, todos os momentos e todos os sonhos e talvez assim, no fim, vc entenderá o sentido de tudo isso.

beijo grande sueli!
boa semana!

Ana Luiza F. disse...

Amore, se tu, que é uma das pessoas mais lúcidas que conheço, sente que há mil perguntas sem resposta, o que deixamos pra mim? Como conheço um tantinho desse coração, sei que todas estas indagações são a tua busca pela tranquilidade interior. Quesionar é buscar a melhora... quem não se questiona não evolui. E olha só... esta "confusão" de ora odiar e ora amar quase com loucura, é nossa marca pessoal...rs. Se fossemos certinhas e 100% equilibradas no assunto coração, seríamos muito chatas. Bj grande. TE AMO

Majoli disse...

Minha amiga, como somos parecidas em relação à isso tudo que dissestes. Ora odeio, ora amo e nunca chego à uma conclusão de meus sentimentos. Beijos querida.

claudete disse...

Mas não é uma frase recorrente que diz :" amor e ódio são sentimentos opostos que se atraem freneticamente"? Acho que tem um fundo de verdade... Talvez de tanto procurar nossa metade esquecemos que não podemos ser "gêmea" de nós, ou seja o que nos falta é que nos deve completar , na maioria das vezes o que odiamos no outro é aquilo que gostaríamos de ter a coragem de ser, ou não? Dúvida cruel!!! c'est la vie... Beijão te amo , amore, rs, estamos em tempo de italiano.

Su disse...

Estou vivendo essas duvidas!!!!!!!!
Nossa, minha cara!!! rs rs rs

Adoreeiiii!!
Bjos

http://entremares.blogs.sapo.pt disse...

Estranha loucura, esta a todos os dias...

Como dizia o poeta... " Só estou bem onde não estou ". E acho que afinal... ele tem razão, como todos os poetas. O coração tem razões que a razão desconhece, os olhos só vêm o que querem ver... o mundo é da cor que o pintamos...

Que mais posso dizer?
Que é loucura?
Duvido muito... mas se for... não tem cura.

E ainda bem, digo eu.

Beijos.

ricardo blauth disse...

sinto algo preso
vou ver
sou o carcereiro
para abrir a prisão
basta apenas
dar um passo
pequeno mas difícil
e na longa caminhada ainda tentar
continuar caminhando

do AMIGO ricardo

Joéliton dos Santos disse...

Olá,
Vim visitar e gostei muito do seu blog.
Estou te seguindo!
Tenha um ótimo final de Semana!!!

JuJu disse...

Difícil questão, hein!
...
Passe lá no meu blog e deixe seu comentário!!!

Luciana P disse...

Bom, se somos loucos, eu não sei, mas que buscamos nos encontrar nessa miscelânia de sentimentos, ah, isso buscamos, ainda que não esncontremos resposta nenhuma, rs.
Ótmo questionamento!
Beijos!