1 de mar de 2014

Águas de março


Certa vez, pedi às águas de março que chegassem logo
para lavar minhas mágoas, minha saudade, minha desilusão.
Hoje , espero ansiosa por elas,
mas, para que abençoe este amor que invade
minha vida, minha alma, meu coração.
Este amor que não é fogo, posto não se apagar,
que não é água, posto a deliciosa sensação de queimar,
que não é ar, pois o fôlego, insiste em me arrancar.
Águas de março, vem e arranca-me todas as pretensões,
todas as expectativas,
todos as esperanças,
todo o amanhã que eu possa imaginar.
Águas de março, só não leve o meu hoje,
pois é lá que meu amor sempre haverá de estar.

(Sueli Benko)