30 de out de 2008

O que é e o que faz uma bruxa?


É um pedaço de uma grande Mãe
Caminha sempre em busca do equilíbrio
Descobre os segredos da alma
Enxerga além da matéria
Repara nas sutilezas da vida
Entende a linguagem da lua
Conversa e homenageia a chuva
Entende as mensagens do anjo da guarda
(e acredita nele)

Despreza os preconceitos
Não teme o desconhecido
Acredita na luz por mais escuro que esteja
Admite que precisa de ajuda
Ajuda sempre que for preciso
Sabe ler pensamentos
Não há mentira que a engane
Não se importa com regras ou convicções
(sem alarde)

Ai de si se faz alguma maldade
Ai de quem algum mal lhe fizer
Nunca se submete
Tem sede de conhecimento
Sabe utilizar a força do universo
Não perde a chance de um novo começo
Ouve nitidamente a voz de seu coração
E se não têm, sonha com um gato
(preto, de preferência)

“Bruxa sabe que é bruxa, mesmo quando não sabe que é bruxa.”

Sueli Benko

(Uma singela homenagem pelo Dia das Bruxas)
.......................................................................
(Estou de novo sem Internet em casa, então precisei adiantar o post um dia)

28 de out de 2008

Teu perfil ...

...

Meu olhar embarca em tua distração,

percorre os detalhes do teu perfil,

recolhe todos os teus traços

côncavos e convexos ...

... e os traz para mim.


Sueli Benko

26 de out de 2008

Reflexão à beira de uma piscina

.
Observo algumas marcas que a vida, através do tempo, colocou em meu corpo e, de tanto perguntar a ela o porquê, parece que me assoprou aos ouvidos: “já está em tempo de seres amada e admirada (ou não) pelo que adquiriste e guardaste dentro de ti e não pelo que se lhe apresenta por fora.”

Percebo que compartilho dessa decisão da vida. Sinto um desejo muito forte de ser amada (ou não) pelo que sou e não pela minha aparência. E aqueles que me amam (ou não) apenas pelo que “olham” em mim e não pelo que “enxergam”, não me fazem falta, portanto, estão dispensados. Mas, os que enxergam algo bom e resolvem ficar comigo, acolho com todo amor. Os que enxergam dentro de mim algo que não lhes agrada, têm todo o meu respeito. Só ignoro aqueles que me julgam apenas pela minha aparência externa (gostando dela ou não).

Esta é uma das boas lições que a vida me ensinou. Aponta-me a quem, realmente, devo dar a merecida consideração.

Sueli Benko
(Albufeira - Portugal - 02/10/2008)


______________________________________

25 de out de 2008

Estou voltando ...


Sei que prometi inaugurar este blog na primeira quinzena do mês, mas não contava com uma segunda viagem a trabalho, tão logo voltasse da primeira. Não que eu esteja reclamando, claro que não! Afinal, se minha primeira viagem foi para Portugal, a segunda foi para Búzios (que eu ainda não conhecia...). Mas, o tempo e o serviço não estão nem aí, não querem saber se estou aqui ou acolá. Eles correm normalmente e não se importam nem um pouco com o fato de eu ser uma só... rs

Nesse meio tempo, também mudei de apartamento, por esta razão penso que este meu filhote aqui, nasceu em boa hora. Hora de renovação. Não sei se renovação ou renascimento, pois pareço ser outra pessoa após tantas mudanças ocorridas em minha vida, de uma hora para outra, sendo que a principal, apesar de sutil, fez toda a diferença. Aconteceu dentro de minha cabeça (ou do coração, ainda não sei bem). Está difícil, para mim, reconhecer-me. (será que alma muda?... começo a crer que sim) Não sei se é temporário ou definitivo, mas estou gostando muito.

Algumas poucas coisas não se alteraram, muito pelo contrário, intensificaram-se. Um exemplo? O amor que sinto pelos meus amigos. E é para ficar mais perto deles (vocês) que agora estou aqui.

Durante minha viagem, escrevi algumas coisas nas horas de folga, sempre tendo como cenário lugares maravilhosos, indescritíveis. Pretendo, aos poucos, dividi-las com vocês.

Pensei muito em um nome para o blog. Um nome que traduzisse esta fase de minha vida. E estou vivendo uma situação, tal Fênix. Sim, deixei-me queimar e morrer por amor (não por amar demais, mas por amar de menos ... a mim) e reduzi-me a um monte de cinzas, sem esperanças de voltar a ser gente de novo. De repente senti que ganhava forma e força, e pude entender o que sentiu Fênix ao renascer das cinzas. Eu estava “fenixando”...

Ergo uma virtual taça de champanhe e brindo à nossa amizade!


Com carinho,


Sueli